Friday, July 04, 2008

Estação

Antes de se aderir tão completamente à paisagem, o homem havia sido de carne e ossos. Dentes, músculos, cigarros e poemas. Tivera mulheres tivera dinheiro tivera cabelos. Só não tivera filhos. Filhos não os tivera. Nem unzinho só. Nem sequer um projeto, uma sombra, um talvez. Antes, o homem certamente vivera – para infortúnio seu. Mas isto foi há muito tempo (coisa que ele já esqueceu como era). Porém, antes de se dar tudo aquilo com ele, ou, ao invés, de nada se suceder depois, tinha morado num sobrado antigo, onde viveu, sozinho, com algumas experimentações. Foi ao banco, pediu um empréstimo. Contratou pedreiros. Começou trocando o piso. Abriu mais janelas, levantou umas paredes, derrubou outras. Reforçou as maçanetas. Trocou algumas telhas. E só então, no exato instante em que partia, o jornal dobrado debaixo do braço, só então o homem se deu conta de que não iria mais precisar de nenhuma casa.
Isabel Pires

0 Comments:

Post a Comment

<< Home